Altair veta proibição de fogos e Semana Contra Preconceito e Discriminação; Câmara derruba os vetos

Votações aconteceram na manhã desta terça-feira, 8

Por Welinton Barros em 08/01/2019 às 11:35:05

Primeira sessão extraordinária do ano aconteceu nesta terça-feira, 8

O ano já começou quente no Legislativo agudense. Na manhã desta terça-feira, 8, os vereadores compareceram à casa para a votação de alguns projetos enviados pelo prefeito Altair Francisco Silva (PRB). Em meio aos projetos, Altair enviou dois vetos a projetos de lei aprovados no ano passado.

O primeiro veto referia-se ao projeto 18/2018, de autoria da vereadora Rosamaria Padial Pereira Riba (SD), que instituía a Semana de Combate ao Preconceito e a Discriminação. A razão para o veto, segundo o prefeito, e de que já há em todo o Brasil e também em Agudos, conscientização à cerca do tema. Na justificativa Altair ainda cita que o material didático do Sistema S, utilizado pela rede municipal de educação, já prevê o debate do assunto em sala de aula.

A justificativa não agradou aos vereadores, que derrubaram o veto. Segundo a autora do projeto, a discussão não se baseia apenas no dia da consciência negra, mas também em diferentes tipos de discriminação. "A justificativa é de que já há discussão sobre a consciência negra em novembro, isso é um absurdo. Existem diversos outros tipos de preconceito presente nas escolas, não é só uma questão da raça, mas também religiosa, social entre outras", disse Rosamaria.

O veto ao projeto foi derrubado com o voto de nove vereadores. Apenas a vereadora Maria Antonia da Silva (PRB), a Tata, votou favorável ao veto. Os vereadores Glauco Luis Costa Ton (MDB) e Paulo Vinícius Wolber (MDB), o Paulinho do Pastel, não participaram na sessão.

Outro veto derrubado pelos parlamentares foi em relação ao projeto do vereador Edersom Roberto Mainini (PRB), o Kucão, que proibia a comercialização e a soltura de fogos de artifício com estampido.

O projeto havia sido aprovado no ano passado após importante discussão sobre o efeito dos fogos com barulho em idosos, crianças e animais. O vereador Kucão disse inclusive que por tomar a iniciativa do projeto, sofreu represálias. "Soltaram uma bomba em frente a minha casa, me assustando e assustando minhas filhas", relatou.

O veto da proibição da soltura de fogos também foi derrubado. Votaram contra o veto 9 vereadores. Apenas a vereadora Tata votou a favor do veto.

Cabe agora ao novo Presidente da Câmara, Omar Omero Cunha (Pode), sancionar as leis.

Fonte: Welinton Barros | O Guarani